Quer saber as lojas que dão mais créditos na Nota Fiscal Paulista? Confira as dicas no texto e saiba onde conseguir mais retorno das suas compras

Com a Nota Fiscal Paulista, os estabelecimentos comerciais do Estado de São Paulo depositam uma parcela do valor correspondente às compras para o CPF dos consumidores.

Isso foi criado para que a sonegação fiscal fosse reduzida: uma vez que os cidadãos querem ter a devolução, eles acabam pedindo mais vezes a nota fiscal.

Normalmente, os próprios estabelecimentos perguntam aos consumidores se é preciso a Nota Fiscal Paulista; se o caixa não perguntar, o cliente poderá pedi-la também.

A Secretaria da Fazenda mostra por semestres quais são as devoluções e é só o cidadão determinar se prefere transferência ou se ele quer que elas sejam creditadas no IPVA.


Créditos da Nota Fiscal Paulista em calçados e roupas

O funcionamento básico da Nota Fiscal Paulista é entendido pela maioria dos consumidores.

Porém, algumas curiosidades sobre os créditos não são tão divulgadas, e elas até podem auxiliá-los a conseguir devoluções maiores.

Para começar, a restituição dos créditos é vantajosa nos calçados e nas roupas: sendo assim, aqueles que compram essas coisas com mais frequência recebem mais devoluções.

A Hering é uma das companhias que mais devolvem imposto: são 2,43%. A Nike do Brasil também faz bastantes devoluções: 2,32%. Outras empresas do segmento cujos consumidores recebem mais crédito são Marisa, Dafiti e Kanui.

Lojas que geram mais créditos da Nota Fiscal Paulista


Créditos da Nota Fiscal Paulista em móveis e utensílios

Os consumidores do segmento de mobiliário também podem ter boas devoluções, inclusive no caso de utensílios. Na Multicoisas, por exemplo, a porcentagem é de 0,68%, sendo de 1,48$ na rede Cobasi e ainda de 1,96% na empresa Loja Bayard.

Não é apenas no Estado de São Paulo que esse sistema de devolução de imposto é utilizado: há variações, inclusive em Minas Gerais e também em Alagoas.

Entretanto, as pessoas que fazem compras em qualquer um desses Estados, precisarão de um cadastro diferente, ou seja, não bastará estar registrado na Nota Fiscal Paulista.


Créditos da Nota Fiscal Paulista em supermercados

Muitas pessoas requisitam essa nota fiscal nos supermercados porque acreditam que a devolução do imposto será mais alta.

Todavia, ocorre o contrário: é claro que a porcentagem devolvida contará créditos, mas ela é menor que de outros estabelecimentos.

Na Makro Atacadista, por exemplo, é apenas 0,47%; já no Sonda Supermercados, fica em 0,33%. A porcentagem referente ao Pão de Açúcar é uma das menores: 0,01%.

Apesar de serem porcentagens bem pequenas, as compras de supermercado acabam contribuindo bastante para a Nota Fiscal Paulista porque, como explicado, são compras constantes.


Locais que não oferecem restituição de créditos da Nota Fiscal Paulista

Existem quatro tipos de compras nas quais não há a devolução de imposto: são os remédios, os veículos, os combustíveis e os cosméticos.

Todavia, isso não é razão para que os consumidores não solicitem a Nota Fiscal Paulista: é possível estar em sorteios de quantias em dinheiro.

É uma realidade que os produtos mais caros podem render mais devoluções do que os que custam menos. Entretanto, estes últimos também podem fazer com que o valor devolvido seja muito bom, já que são comprados mais frequentemente.

Não é sempre que as pessoas gastam R$ 200,00 em determinada coisa, mas é muito comum gastar R$ 5,00 ou então R$ 2,00 com coisas do dia a dia: o que faz as devoluções de imposto serem mais altas é a regularidade e não necessariamente o valor.

Enquanto os calçados e os itens de vestuário são alguns dos mais favoráveis no Nota Fiscal Paulista, há os que têm pouca porcentagem e, por isso, o valor que os consumidores recebem de volta é bem baixo. São peças para carros, bebidas e também itens de perfumaria.


Quando os créditos da Nota Fiscal Paulista são liberados?

Nem todos os consumidores sabem que os novos lotes de créditos são liberados sempre em abril e em outubro. Portanto, anote essa informação na sua agenda.

Lojas que geram mais créditos da Nota Fiscal Paulista


Cartão da Nota Fiscal Paulista

Muitas pessoas têm receio de falar em voz alta o seu número de CPF porque pode haver alguém mal-intencionado dentro do estabelecimento e anotá-lo.

Para isso não acontecer, a Secretaria da Fazenda tem uma espécie de cartão: o consumidor coloca nele o seu número de CPF e, assim, não precisa falar, bastando entregá-lo ao caixa.

A pessoa pode imprimi-lo quando faz seu cadastro na Nota Fiscal Paulista.


O que eu faço se não quiser mais participar da Nota Fiscal Paulista?

O fato de a pessoa se cadastrar não a obriga a dizer o seu CPF em cada compra, e é possível não participar mais da Nota Fiscal Paulista.

O consumidor que quiser isso não vai poder cancelar o cadastro feito, mas pode responder “não”, quando o estabelecimento perguntar se deve incluir o CPF.

Dessa maneira, o contribuinte continuará cadastrado se, eventualmente, quiser voltar ao uso.

São muitos os consumidores que acreditam que a Receita Federal faz um acompanhamento das finanças das pessoas e, por isso, não requisitam a Nota Fiscal Paulista.

Essa preocupação é mais comum quando o cidadão tem alguma dívida, mas é importante ressaltar que quem gerencia a Nota Fiscal Paulista é o governo estadual.

Dessa maneira, é exagerado o conceito de que a Receita faz rastreamentos e coisas parecidas.

Lojas que geram mais créditos da Nota Fiscal Paulista
3 (60%) 2 votes